Ações digitais, resultados reais!

/ Blog / Qual será o futuro do marketing?

Qual será o futuro do marketing?

Postado em 04 de outubro de 2017

Um bom profissional de marketing está sempre planejando os próximos anos da sua carreira. Mas em um cenário de constante mudanças, muitas dúvidas costumam surgir.

A tecnologia é uma das variáveis que mais influenciam essas incertezas. Com tanta novidade surgindo, é difícil dizer qual será a que mais vai interferir na nossa profissão.

Principais tecnologias que já são utilizadas:

Big Data

Vivemos em uma era que a quantidade de informações criadas nos últimos 2 anos é maior do que a gerada em toda a história da humanidade.

Inúmeros dados são gerados todos os dias por nós. Seja por reações nas redes sociais, comportamento em um e-commerce, documentos criados no trabalho ou deslocamentos feitos com o celular no bolso, você está gerando uma informação que vai ser salva em algum banco de dados.

Não é à toa que Anjul Bhambhri, ex-VP de projetos da IBM, afirmou que o Big Data é o novo petróleo. São informações valiosas para o trabalho dos profissionais de marketing.

Compreender, mais a fundo, o comportamento do consumidor vai te ajudar a conquistar resultados ainda melhores.

Acompanhar seu negócio pelo Google Analytics ou pelo Facebook Insights é apenas o começo do que a era dos dados promete.

Automação

Já imaginou ter que mandar emails de ofertas de materiais um por um para as leads? Seria impossível, não é mesmo?

Automação é a tecnologia responsável por isso.

Otimizar processos foi fundamental para a forma como realizamos o marketing hoje em dia. Tarefas de email marketing, nutrição de leads e organização de dados são completamente dependentes dessa ferramenta.

Essa tecnologia é, provavelmente, a principal responsável pelo surgimento de algumas inovações que ainda vamos abordar nesse post.

A partir do momento que conseguimos automatizar análises de dados, atendimento e serviços, abrimos espaços para um marketing mais personalizado e pessoal.

Personalização

Acredito que todos nós, como profissionais e/ou consumidores, não ficamos satisfeitos quando uma oferta não é efetiva.

Receber algo que não nos interessa ou entregar para o cliente algo que não seja relevante para ele, é uma perda de tempo e ainda pode gerar um desgaste no relacionamento da marca com seu público.

Acabar com isso é o objetivo da personalização.

Essa inovação reserva um futuro fantástico. Poderemos reconhecer melhor ainda o comportamento individual dos clientes e antecipar exatamente o que influencia uma pessoa no processo de venda.

Algumas empresas como Amazon e Netflix já reconhecem padrões pessoais dos consumidores e os oferecem produtos através de sugestões. Isso será ainda mais efetivo em alguns anos.

A própria Amazon já adquiriu uma patente de delivery preditivo. Ela acredita que em um futuro próximo, vai conseguir enviar o produto para seus clientes antes mesmo deles realizarem o pedido no site.

Chatbots

Lembra sobre automatizar conversa?

Parece coisa de Black Mirror (série de televisão que aborda ficção especulativa), mas estamos falando de algo que já existe e há um bom tempo.

Os chatbots são atendimentos otimizados. Quem responde as perguntas e interage com os clientes, são robôs previamente programados para isso.

Você provavelmente já conversou com seu celular através da Siri ou do Google Talk. O que achou da experiência?

Hoje o Facebook Messenger já integra essa ferramenta e você pode criar uma agora se quiser.

O futuro reserva conversas ainda mais naturais e inteligentes.

Machine Learning

Esse é o cérebro do que abordamos até agora.

A criação de algoritmos que permitam o aprendizado da máquina é fundamental para o desenvolvimento da automação de processos.

As máquinas ainda não possuem a inteligência humana, mas sua velocidade de raciocínio é muito maior. Quando ensinamos um computador a pensar, temos como resultado agilidade e volume de resposta.

Machine Learning vai possibilitar conclusões cada vez mais efetivas sobre o comportamento dos clientes.

Inteligência Artificial

Você concorda que os computadores ainda não chegaram a uma inteligência de nível humano, não é mesmo? Mas não podemos deixar de lado o avanço que vem sendo realizado nessa área.

Alan Turing, um dos pais da ciência da computação, desenvolveu um teste onde um computador é colocado em um experimento onde tem que convencer humanos de que não é uma máquina.

Ao responder perguntas de forma natural e as pessoas que as realizaram não souberem distinguir seu comportamento de um comportamento humano, a máquina é considerada bem-sucedida no teste.

Em 2014 tivemos o primeiro software a passar no experimento, convencendo as pessoas de que era um ucraniano de 13 anos.

As grandes empresas de tecnologia vêm realizando investimentos altos na área e se você tem curiosidade sobre o futuro da tecnologia, é bom acompanhar os avanços que estão sendo realizados:

OpenAI – Open Source criada por nomes como Elon Musk e Peter Thiel;

Deep Mind – Empresa britânica adquirida pelo Google;

IBM Watson – APIs disponibilizadas pela IBM.

Principais habilidades que serão exigidas

Análise de Dados

Falamos como o Big Data já afeta e pode alterar o nosso dia a dia no marketing. Com a quantidade de dados sendo criados, analisar essas informações será o grande garimpo da modernidade.

O profissional com boas habilidades analíticas vai se destacar ainda mais daqui a alguns anos.

As empresas de marketing já procuram no mercado, pessoas com essas características. Realizar testes A/B e tomar decisões baseadas em dados é fundamental para um estratégia ser bem-sucedida.

Os dados dizem muito sobre o mercado, sobre o comportamento do consumidor e principalmente sobre os resultados de uma campanha ou plano de marketing.

Computação

Essa habilidade será fundamental para o desenvolvimento de ferramentas de relacionamento e para a estrutura dos dados.

Hoje em dia existe uma demanda em organizar as informações que estão sendo criadas, e a partir do momento que a quantidade desses conhecimentos aumentarem, essa demanda vai ser ainda maior.

Se a análise dos dados terá uma grande importância nas decisões, a forma como eles chegam para os analíticos será crucial.

O desenvolvimento da tecnologia como um todo, criará oportunidades de criação de novas ferramentas que ajudarão no relacionamento com o cliente.

Se queremos realizar ofertas cada vez mais pessoais e efetivas, vamos ter que entender como fazer isso.

Intraempreendedor

Você já ouviu falar em intraempreendedorismo?

Esse é um conceito antigo, mas que se mostra completamente atual hoje em dia.

As empresas procuram cada vez mais profissionais com capacidades empreendedoras e com poder de criar e inovar. Em contrapartida elas dão uma liberdade de errar, buscando sempre o aprendizado e desenvolvimento dos funcionários.

A tendência é aproximar as conquistas da empresa às conquistas pessoais, focando a evolução em um conjunto.

Empreendedor – Freelancer

Micha Kaufman afirmou em um artigo na Forbes que metade da população será freelancer em 2020, e ele tem razão.

A independência que a vida de um freelancer oferece vem sendo cada vez mais atrativa.

As novas gerações fogem do conceito de trabalho tradicional, que tem um horário e lugar marcado. Ter liberdade para trabalhar onde quiser, a hora do dia que quiser e no projeto que quiser, tem muito mais a ver com o que os jovens procuram para suas vidas.

Sim, seu escritório pode ser na praia! Pode ser na montanha, na cachoeira…onde você quiser.

A limitação de cobertura da internet está com seus dias contados. As mesmas grandes empresas que estão na corrida pela Inteligência Artificial, também querem universalizar a internet:


Projeto Loon – Desenvolvido pelo Google;

Internet.org – Projeto que envolve Facebook, Nokia e Samsumg.

Com acesso à internet em todos os lugares do planeta terra, vai ficar difícil decidir de onde trabalhar, né?

Como será a profissão de marketing daqui a 5 anos, então?

Quando falamos de futuro, estamos falando apenas de previsões. Apesar de tanta tecnologia, ainda não inventaram uma bola de cristal.

Mas podemos esperar no marketing, algo mais próximo das ciências exatas, portanto com a exigência de uma qualidade que os profissionais de hoje já possuem: A criatividade!

Com decisões sendo tomadas cada vez mais baseadas em dados, será necessária muita imaginação para realizar campanhas e estratégias que se destaquem.

E é aí que entra a parte interessante. A otimização de serviços e tarefas vai deixar o profissional livre para desenvolver as características mais humanas.

Essa liberdade também estará presente na forma de trabalho. Seja dentro de uma empresa ou trabalhando como freelancer, você será muito mais empreendedor do que funcionário.

Gostou do que o futuro possivelmente nos reserva?

Fale conosco!

Relacionados

Objetivos do Marketing

Objetivos do Marketing

1. Vender maisEsse é o objetivo mais básico de se entender e o mais utilizado pelas empresas com fins lucrativos. Apesar de o marketing não se tratar ...

Leia Mais
Os primeiros estudiosos e o surgimento do marketing como área do conhecimento

Os primeiros estudiosos e o surgimento do marketing como área do conhecimento

Para evoluir e deixar de ser um punhado de práticas para dissuadir o público, estudiosos passaram a desenvolver e testar métodos de marketing mais efi...

Leia Mais
A evolução do conceito de Marketing

A evolução do conceito de Marketing

1950“A prática da administração” de Drucker dá os primeiros passos para a difusão do marketing, onde ele é tratado como uma força para vender mais atr...

Leia Mais